Carros que se dirigem sozinhos: uma realidade mais próxima do que parece

tumblr_inline_morijm8mFl1qz4rgp.jpg

Os carros acompanham a evolução tecnológica humana e representam os desejos mais profundos da sociedade, além de representarem uma sintonia fina com as tecnologias mais recentes, que encontram respaldo em veículos cada vez mais inteligentes e seguros. Estamos vendo o desenvolvimento de carros que podem se dirigir sozinhos, uma realidade que antes parecia distante e utópica. Mas como chegamos até esse ponto?

O carro sempre foi um bem de consumo que refletiu as necessidades da humanidade em dado período. Os primeiros modelos surgiram por volta de 1880 e revolucionaram a forma com que as pessoas se locomoviam, dispensando os veículos de tração animal e abrindo uma nova miríade de indústrias. Para poucos, foi revolucionado com o Ford T, que criou o primeiro modelo de automóvel realmente de massas.

A introdução do automóvel trouxe novas perspectivas de mobilidade que acompanhavam uma sociedade cada vez mais em expansão. O ritmo desse crescimento era vertiginoso e os primeiros modelos já não acompanhavam a necessidade de velocidade e eficiência. Essa necessidade levou a motores mais potentes, carros mais robustos, expandindo ainda mais a mobilidade humana e ajudando a conectar pessoas que antes estavam isoladas umas das outras. 

Mas não bastava um carro ser apenas eficiente e potente. Ele também precisava ter mais conforto, visto que as pessoas passavam cada vez mais tempo com ele. Inovações na construção dos chassis, novas ideias de design e materiais começaram aparecer, criando modelos de luxo e melhorando sensivelmente a qualidade de acabamento e conforto dos carros como um todo. 

Com os automóveis mais difundidos e crescendo cada vez mais, tanto em potência, quanto em mercado, carros mais seguros tornaram-se, também, uma necessidade mais premente. Novos sistemas de direção, de freios e de segurança do motorista tomaram a frente do palco e não param de se desenvolver até hoje. 

Mais recentemente a preocupação com o meio-ambiente tornou-se incrivelmente presente, com alarmes soando em todo o mundo alertando para a degradação do meio-ambiente, sendo que os carros foram apontados como grandes vilões ecológicos. Carros elétricos e com sistemas inteligentes que reduzem emissões também marcaram a indústria automobilística nos últimos tempos.

O Futuro 

E qual é a rota que os carros estão tomando em direção ao futuro? Automatização. 

Vemos muitos projetos e ideias que visam liberar o motorista de suas funções, tornando os carros mais seguros e inteligentes. Tecnologias de “assistência de direção” estão aparecendo em novos carros, prometendo não apenas tirar o stress de dirigir para que o motorista possa focar sua energia em outras tarefas, mas também reduzindo acidentes, melhorando o consumo e desempenho do veículo. A tecnologia está ajudando a levar todas as evoluções apresentadas anteriormente um patamar acima, em um futuro no qual o carro conectado e toma decisões por si próprio está cada vez mais presente. E próximo. 

Projetos e ideias 

Já existem diversas ideias e aplicações em curso em modelos atuais, que facilitam a vida do motorista e liberam esforços. A Volkswagen já introduziu um sistema de baliza automático, em que o carro faz todo o serviço sozinho. Confira o sistema em funcionamento no vídeo abaixo:

Alguns carros da Volvo também já possuem detecção de pedestres, bicicletas e outros tipos de colisões iminentes, reduzindo a velocidade do carro para uma distância segura e até mesmo parando o carro completamente em mudanças bruscas. 

Esses são apenas alguns exemplos de tecnologias conectadas ao veículo que tornam a vida do motorista mais segura e prazerosa. Mas alguns projetos mais radicais, como o do Google Car, prometem liberar o motorista do carro de precisar dirigir o carro, completamente. Através de um sistema de sensores e lasers, o carro toma diversas decisões sozinho, criando rotas personalizadas e não necessitando de nenhum toque do motorista em nenhum momento. Veja o carro em funcionamento abaixo:

O Google também dá mostras do que planeja para o futuro, com a compra do Waze, um “GPS social” que monta rotas personalizadas e alerta sobre diversos acidentes, policiamento e radares através das informações de outros usuários e amigos do motorista. 

A integração com smartphones também começa a se fazer presente, com conexões aos giroscópios do aparelho e o carro que dão opções de como dirigir de uma forma mais segura e econômica de acordo com o estado e o estilo de dirigir de cada motorista. Os carros inteligentes também já são capazes de analisar a mecânica do carro e recomendar manutenções preventivas.

O Google car, inclusive, já recebeu autorização para circular nas ruas e estradas de Las Vegas. O futuro com carros que se dirigem sozinhos já está mais próximo do que parece, criando um ambiente mais seguro, dinâmico e fluido, com pessoas livres para realizar outras atividades enquanto se deslocam de um lado para o outro.