Você sabe o que é o Google Cardboard?

Óculos feitos de papelão podem parecer algo arcaico e inútil. Mas, quando eles vêm da Google, têm potencial para se tornar uma das novidades mais interessantes da tecnologia dos últimos meses. Apresentado na conferência Google I/O deste ano, o Cardboard é um aplicativo que, quando acoplado a um pedaço de papelão, transforma seu smartphone em verdadeiros óculos de realidade virtual. Misturando alta tecnologia com improviso e materiais baratos, a Google propõe uma experiência de imersão ao alcance de mais usuários.

Surgimento

O Google Cardboard foi desenvolvido por David Coz e Damien Henry, do Google Cultural Institute de Paris. Curiosamente, a invenção surgiu no período de 20% de tempo livre que os funcionários da empresa oferecem aos funcionários, justamente para que eles soltem a criatividade.

O novo produto da Google bate de frente com o Facebook, que anunciou a compra, recentemente, da Oculus Rift, empresa que desenvolve óculos de realidade virtual. O valor da compra foi de 2 bilhões e esquentou o mercado dos aparatos tecnológicos.

Faça você mesmo

Basicamente, o Cardboard consiste em um smartphone Android, um aplicativo, uma caixa de papelão e um par de lentes. O primeiro passo é o download do aplicativo na Google Play Store. Ele funciona na maioria dos celulares que possuem sistema operacional Android nas versões 4.2 ou superior. Aparelhos como o Google Nexus 4 e 5, o Motorola Moto X, o Samsung Galaxy S4 e S5 e o Samsung Galaxy Nexus são completamente compatíveis com o aplicativo; já outros, como o Motorola Moto G e o Samsung Galaxy S3 funcionam apenas parcialmente com a tecnologia.

Com o celular equipado com o aplicativo do Cardboard, o usuário precisa comprar lentes biconvexas, que não custam muito caro. A seguir, basta baixar o molde no site do desenvolvimento da Google e imprimi-lo em papelão. A Google exibe também um passo a passo da montagem, que envolve materiais como cola, tesoura, ímãs e elásticos – tudo muito simples, no melhor estilo “faça você mesmo”.

Há também a opção de comprar o kit completo e pronto. No caso, as dobraduras já vêm fixadas com velcro e os encaixes são pré-determinados. O kit é comercializado pela Dodocase e custa 24,95 dólares.

O celular utiliza seus sensores para saber como a cabeça do usuário está se movimentando, com precisão bastante grande. Dessa forma, ele ajusta a imagem exibida na tela para dar a ilusão de imersão – o que é alcançado também por meio do correto posicionamento das lentes.

Experiência virtual

Por meios dos “óculos de papelão” high-tech, o usuário pode se sentir como se estivesse imergindo em outra realidade, de diferentes formas. É possível andar pelo mundo virtual inteiro do Google Earth, navegar pelas imagens panorâmicas do Google + e assistir filmes ou jogar games em 3D, por exemplo. Com um gadget prático e barato, a Google entra em definitivo no mercado dos óculos virtuais. A partir de agora, pense duas vezes antes de jogar a caixa de pizza ou de algum produto que você comprou fora: o papelão dela pode ser útil de outra forma.

Simplicidade acima de tudo

O Google Cardboard prova que não é necessário gastar milhões de dólares em desenvolvimento para ser inovador. Muitas vezes, utilizando acessórios já existentes, complementando-os com novos recursos e dando um viés diferente à sua finalidade, é possível criar produtos inteiramente novos e capazes de revolucionar o mercado.

A total imersão e exploração de mundos novos, porém sem precisar sair do sofá de casa, é mais uma amostra da conversão entre as esferas online e offline. As possibilidades que essa nova tecnologia apresenta de aumento do conhecimento humano ou mesmo de utilidade no dia a dia, associadas ao lazer e entretenimento, tornam o Google Cardboard, assim como outros óculos de realidade virtual, um acessório com um grande potencial, que já começa a ser explorado com produtos que oferecem uma imersão radicalmente diferente de tudo que já foi feito até então.