CES 2015: 5 coisas que esperamos ver

  A Consumer Eletronics Show é um dos maiores eventos de tecnologia do mundo. Realizado anualmente, reúne desde os maiores fabricantes até start-ups com os consumidores e os principais veículos de comunicação. Desde 1967, é um evento que marca o “termômetro” da indústria para certas tendências e foi o palco de lançamento de tecnologias que marcam época, como o Vídeo cassete, CD Player, o DVD e a Televisão HD.

Portanto, é mais do que natural que as atenções se voltem para a feira em 2015. Abaixo, separamos 5 das principais tendências e novidades que devem ganhar os holofotes entre os dias 6 a 9 de janeiro.

1. next-gen wearables

Em 2014, vimos uma diversidade de wearables. Relógios, pulseiras e até mesmo jaquetas e capacetes. A proliferação de diferentes modelos, tamanhos e propósitos serviu para criar uma quantidade colossal de dados coletados sobre o estilo de vida e hábitos dos usuários. Em 2015, as empresas começam a tirar vantagem desses dados através de ferramentas de mineração de Big Data, a fim de criar a nova geração de wearables, mais refinados, inteligentes e com novas funções, como medidores de oxigenação do sangue.

Lembramos também que neste ano veremos o tão esperado Apple Watch, a primeira tentativa da empresa de Cupertino no segmento. A expectativa é que o device dite os rumos para os wearables no futuro próximo. Uma boa amostra disso são os mais de 100 devices wearables compatíveis com produtos Apple que serão mostrados na CES.

2. 4K e Quantum-dot displays

As televisões HD foram as principais novidades da CES há sete anos. Agora, os displays voltam ao palco com a nova tecnologia 4K, o próximo padrão da indústria pretendido pelos fabricantes. Também chamado de Ultra HD, possui resolução mínima de 3840 x 2160. A quantidade de pixels em um display 4K é tão grande que alguns relatos dizem que só é possível perceber a magnitude da resolução em telas com mais de 70 polegadas.

Espera-se ver alguns displays 8K, em uma preparação para as Olimpíadas de 2020, que serão transmitidas no formato.

Outra tecnologia que esperamos ver mais na CES deste ano é a de quantum-dots displays, que promete substituir as telas OLEDS. Já em uso no tablet Kindle Fire HDX, da Amazon, as telas com os referidos “pontos quânticos” funcionam com uma camada de nanopartículas inserida entre a tela de luz e o filtro de cor. O resultado são displays com cores ainda mais precisas e com maior espectro.

3. Realidade virtual

Há décadas o conceito de realidade virtual vem sendo mostrado como algo futurístico e inovador, mas foi somente em 2013, justamente em uma CES, que a realidade virtual finalmente foi aplicada de forma correta em um produto: o Oculus Rift. Desde então, os gadgets de realidade virtual vêm ganhando tração e diversificação. Além do Rift, temos o Samsung Gear VR e o próprio Google Cardboard, que ganhou uma loja de aplicativos exclusiva ainda no mês passado. A iminência de lançamento da versão final do Rift, que deve ocorrer ainda no primeiro semestre desse ano, está movimentando a indústria a desenvolver não só alternativas ao hardware, mas novos usos e aplicações para a plataforma. De fato: o festival de cinema de Sundance já confirmou um grande estande para demonstrar filmes que tiram proveito da realidade imersiva do Oculus Rift para testar novas formas de apresentação. O sucesso de adaptações de grandes jogos, como Battlefield 4 e Call of Duty: Ghosts, para a plataforma mostra que há um grande interesse por parte dos usuários na realidade virtual como uma nova forma de entretenimento.

4. Lar conectado

Uma casa em que os objetos estão conectados à internet e podem conversar entre si, criando novas relações e interações, reagindo a estímulos e pessoas não parece ser uma tarefa hercúlea em tempos em que todos estão munidos de smartphones, tablets e wi-fi. De fato, 2014 teve um registro de mais de 14 bilhões de objetos inteligentes e conectados. Contudo, vimos esforços desconectados, com produtos e iniciativas que não aceitam conversar entre si. Assim como os wearables, a impressão que sem tem é que falta algo que possa unir toda essa inteligência coletiva que está sendo construída rapidamente. O lançamento da plataforma HomeKit, da Apple, para o segmento pode ser a solução. Na CES deste ano, esperamos ver uma série de novos produtos que possuem conexão direta com o smartphone, seguindo a linha do termostato Nest, que hoje é o produto da Internet das Coisas mais avançado e difundido.

5. Carro conectado

O setor automotivo começou a marcar presença na CES há pouco mais de três edições, mas 2015 será o ano em que as companhias finalmente serão protagonistas e não mais meras participantes. Serão mais de 10 empresas (incluindo Audi, BMW, Toyota, GM, Ford e Mercedes-Benz) que mostrarão as novidades tecnológicas que já estarão na linha de carros deste ano. Em uma época em que o Google anuncia avanços rápidos no campo de carros autossuficientes, o tema principal parece realmente ser as tecnologias de self-driving. Outros campos, como carros elétricos e novas células de combustível também prometem ganhar espaço.

Outro ponto que será fortemente abordado na CES deste ano é a conectividade dos carros. As montadoras estão cada vez mais usando o CarPlay, o serviço da Apple que permite uma integração do carro com o iPhone, de fábrica. Além disso, produtos que prometem conectar carros convencionais com o celular começam a ganhar espaço, como o Parrot. Esses produtos transformam carros antigos em smartcars, assim como uma Apple TV transforma uma televisão convencional em uma SmarTV.

2015 tem tudo para ser um ano importante para uma série de tecnologias e teremos uma excelente ideia do que virá através da CES. Acompanhe as novidades da feira e da tecnologia através do blog da Onoffre e do Facebook e Twitter!